Allie X fala sobre seu processo de composição, parceria dos sonhos e futuros projetos para Galore

Publicado em 30/04/19 por Wizard of X

Ao contrário da maioria dos transplantes de Los Angeles, Allie X é uma popstar indie que lançou seu último álbum, Super Sunset, de uma maneira nada convencional.

Em vez de soltar o álbum de uma só vez, Allie soltou uma música a cada poucas semanas durante um sexto mês para garantir que seus fãs tivessem tempo para se sentar com a faixa em vez de comer o álbum inteiro como se fosse seu programa favorito da Netflix (ou vodka com sabor na noite de sexta-feira).

Você tem um processo único de composição?

Acho que sou como todos os outros compositores na maioria das formas. Nós tomamos múltiplas abordagens e esperamos que alguma mágica aconteça. Talvez algo que me torne única é que nunca posso me comprometer com letras. Se você olhar minhas músicas inacabadas, existem várias opções para qualquer parte da música. Ultimamente eu tentei escrever letras como poemas antes de começar a cantar melodias, e isso tem sido útil.

De todas as músicas que você escreveu, para você ou para outra pessoa, qual delas é a favorita?

É difícil dizer. Aqui estão algumas das quais eu realmente me orgulho de ‘Girl of the Year’ por sua melodia nostálgica e atemporal, ‘Bite’ pela letra e estrutura, ‘Bitch’ porque literalmente arrasei e acho que é muito original, ‘Catch’ porque eu não desisti disso por dois anos e isso mudou minha vida.

Qual foi a coisa mais doce que um fã disse a você ou fez por você?

Recentemente eu conheci um fã em um desfile de moda em Nova York, que me disse que o inspirei a se mudar para NY e perseguir seu sonho de se tornar um designer de moda.

O que te inspirou a nomear seus dois primeiros álbuns “CollXtion?”

Gostei da ideia de lançar músicas em uma coleção como no mundo da moda. Uma coleção de sentimentos, melodias e palavras daquela época da minha vida. Eu gosto que um collXtion não é um álbum ou um EP.

Existe um novo álbum em andamento?

Sempre. Não consigo escrever um só corpo de trabalho. Rainha de escrever corpos conceituais de trabalho constantemente.

Se você tivesse um álbum em conjunto com alguém, vivo ou morto, com quem você gostaria de colaborar?

Talvez como Mark Ronson, Mac Demarco, Glen Ghould ou Mitski. Ou um milhão de outras pessoas.

Algum conselho para jovens aspirantes tentando seguir sua paixão?

Aprenda a produzir, garotas! É tão importante. Mesmo se você tem um produtor que você ama, estou lhe dizendo, você precisa aprender a língua para que você possa comunicar suas idéias e ser uma chefe no estúdio. Precisamos de mais visibilidade para as produtoras / engenheiras que temos, então a geração mais jovem tem modelos a seguir.