Uma das trilhas sonoras mais esperadas do ano já está entre nós. Foi lançado hoje (7) “Sierra Burgess Is a Loser“, disco com músicas inéditas de vários artistas para o novo filme da Netflix, estrelado por Shannon Purser e Noah Centineo.

O trabalho conta com simplesmente Allie X, Betty Who, Leland, Sabrina Carpenter, K.I.D. Carlie Hanson e mais.
“Paper Love” e as inéditas, “Kid Wonder” e “Sunflower” na trilha. Além dessas, Allie X co-escreveu “Lights” de Leland e “The Other Side”de Betty Who, também presentes.

Ouça abaixo:

Sobre o filme:
Sierra (Shannon Purser) é uma adolescente inteligente, mas que não se encaixa exatamente nos padrões de beleza impostos no ensino médio. Quando um incidente de confusão de identidade resulta em um romance inesperado em sua vida, ela se vê precisando se juntar a garota mais popular da escola para poder ficar com o menino que gosta.

Publicado em 7 de setembro de 2018 às 08:39
Categorizado em: Destaque, Entrevista

No trailer de seu próximo projeto, “SUPER SUNSET”, Allie X define a cena como se ela tivesse pensado sobre isso algumas vezes: “Imagine entrar em uma loja de departamentos no início dos anos 90, e todo mundo está de drag”. Ela chegou ao photoshoot com cabelo e maquiagem prontos, e contrariamente ao natural e longo cabelo preto que esperávamos, ela aparece no estúdio em plena indumentária de arrasto: um véu de malha preta, sombra fúcsia, uma peruca curta mas encaracolada e um lábio vermelho.

Los Angeles representada por meio de seu eletro-pop canadense parece que uma bruxa da Hocus Pocus fez cosplay de um representante de vendas de perfumes da Macy’s, exibindo a mistura distinta e intencional de narrativas que tem sido a força motriz por trás de seu novo projeto. “SUPER SUNSET“, ela me conta, documenta os altos e baixos que acompanham a mudança para Los Angeles para seguir uma carreira musical – sem Visa, sem plano real. Apenas um acordo de publicação e, a pura e concentrada ambição.

“O que eu fiz com esse álbum é bem minha história dos últimos cinco anos, mas queria colocá-lo em um ambiente surreal, quase como se eu estivesse dirigindo um filme de Hollywood sobre minha história de Hollywood”, diz ela. “Eu queria personificar as pessoas diferentes que eu fui e me tornar de uma forma muito exagerada. Queria mostrar o lado grotesco, assim como o glamouroso, desse extremo de ‘tentar ser uma estrela’, o que isso significa e como isso pode ser patético.”


O videoclipe do single “Not So Bad In LA”, que estreia exclusivamente no i-D, retrata a jornada transformadora de apenas um de seus muitos arquétipos auto-reflexivos: a estrela de Hollywood. “Ela geralmente é loira, e ela é realmente aquela que representa o desespero e o glamour de querer ser famosa – a ilusão de que você cai.” Depois, há a personagem “freira” que “representa o impulso artístico puro, o musical e lado espiritual da arte, o lado bonito de querer fazer arte. ”E por último é a garota de ficção científica que é futuro retrô e encapsula todas as coisas esquisitas, desconexas e peculiares sobre mim que você vê como Allie X” ela explica, como um garoto de teatro com uma imaginação hiperativa. “Normalmente é assim que as pessoas me identificam – ela é meio fria ou parecida com uma bruxa ou como uma alienígena. E essas são todas as qualidades que existem em mim e me sinto confortável mostrando as pessoas. ” Ela está certa. Se Allie X é alguma coisa, ela é uma metamorfa.

Nós terminamos nossa conversa falando sobre Angelyne, a queridinha de Los Angeles que ficou famosa em 1984 depois que uma série de cartazes icônicos foi postada com apenas o nome dela e uma sugestiva foto de pin up, lá no céu para toda a cidade colocar os olhos sobre. Tendo se tornado uma parte do tecido cultural de Los Angeles, a garota de 60 anos ainda pode ser vista dirigindo em torno de sua corveta cor-de-rosa no visual da cabeça aos pés, uma encarnação viva da cultura da fama e a clássica perseguição por aqueles quinze minutos cobiçados.

“Ela parece feliz, então eu não estou tentando derrubá-la, mas é meio triste”, Allie observa. “Às vezes eu vejo minha própria história da mesma maneira. Não é estranho querer ser um artista e se expressar, mas é uma coisa estranha querer ser famoso. Há algo de desumano em toda essa busca.”

Talvez seja por isso que Allie X escolhe explorar-se através de diferentes personas, para evitar a inevitável desumanização que surge ao se expor ao mundo. O “sonho de Los Angeles” é um clichê, mas através das lentes alteradas de Allie X se torna mais uma vez fresco, capturando nossos corações famintos com cada iteração.

Fonte: i-D

Publicado em 10 de agosto de 2018 às 10:38
Categorizado em: Destaque, Entrevista

Com Super Sunset, Allie X está destinada a ser uma das ofertas pop essenciais de 2018. A cantora e compositora canadense publicou hoje (17) o mini-álbum com um video teaser, que a encontra vestida como uma freira.

Olá queridos,

Bem-vindos ao mundo do ‘SUPER SUNSET’, um filme hollywoodiano, estrelado por mim.

Há 4 anos, me mudei para Los Angeles e minha vida foi alterada para sempre. Este registro narra os altos e baixos vivendo na Cidade dos Anjos, a magia de se apaixonar e a arte da loucura que se sente tentando fazer sucesso.

Claro, o que seria um filme de Hollywood se a história não fosse um pouco embelezada? Eu sensacionalizei minhas experiências para me encaixar em um mundo mais fantástico.
Imagine entrar em uma loja de departamentos, no início dos anos 90, e todos estarem vestidos de drag. Também adotei alguns alter egos para inicializar. Quem sabia que eu ficaria tão bem loira?

Sente-se, feche as portas, abra as janelas e observe o #SUPERSUNSET 🌇

O projeto, que deve chegar em outubro, incluirá as faixas “Focus” e “Not So Bad In LA”. Uma nova música será lançada a cada mês e será acompanhada por um novo personagem ou personagem. “Uma é uma freira e ela representa a pureza da arte, a espiritualidade e autenticidade de ser uma artista (Focus)”, explica Allie no comunicado de imprensa. “Então há a estrela de Hollywood: ela obviamente representa o sonho de Hollywood, o glamour desta cidade e também toda a confusão e tristeza que vem com ela, mas ela está sempre pronta para a câmera (Not So Bad In LA). Então tem uma garota de ficção científica. Ela geralmente tem um corte de tigela. Ela encarna a persona do Allie X, eu acho. A pessoa que me mostrei ao mundo, como usei minhas peculiaridades como camada protetora. ”

Publicado em 17 de julho de 2018 às 20:04
Categorizado em: Destaque, Notícia

No último dia 7, Allie X disponibilizou online um vídeo ao vivo correspondente à faixa “Focus”, em uma belíssima versão análoga. Segundo a própria, a canção “Já é uma boa música, mas ela pode ter melhorado ainda mais com uma versão ao vivo da música gravada no estilo Vintage”.

Curiosidade: O vídeo e áudio foram gravados em apenas um take!

“As notas altas e ad-libs adicionadas realmente se sobressaem na urgência, adicionando um grande impulso dramático à produção. (E o arrastamento do clipe de música dos anos 80 é um bônus definitivo.)” Muumuse.

Assista a seguir.

A faixa está disponível em todas plataformas digitais, clique aqui.

Publicado em 8 de julho de 2018 às 20:28
Categorizado em: Destaque, Notícia

No último dia 10, a cantora e compositora Allie X apresentou um set com hits e músicas novas na “L.A. Pride 20’8”, Parada LGBT de Los Angeles.

A setlist incluiu seus hits “Paper Love”, “Casanova”, “Catch” e também músicas novas como “Focus”, “Not So Bad in L.A.”, “Little Things” e “Science”.

Antes de apresentar “Focus”, Allie fez uma breve declaração: “Quero agradecer a comunidade LGBTQ+ por sempre me apoiar. Como meus amigos, comunidade, fãs. Literalmente não seria nada sem vocês.”

Confira a apresentação completa abaixo:

Publicado em 24 de junho de 2018 às 20:32
Categorizado em: Destaque

Em 2015, Billy L’Amour apresentou “TUMOR” na primeira “instalação artística” de ALLIE X, “48H ALLIE X“.

Durante uma entrevista em setembro de 2016, ALLIE X revelou ter feito a narração de alguns episódios do reality-show, RuPaul’s Drag Race.

A cantora sempre se mostrou muito fã de séries, e frequentemente, comenta sobre #RDPR em suas redes sociais.

Sua admiração pelo mundo drag ficou mais evidente quando convidou a vencedora da 7ª temporada do reality-show, Violet Chachki, para participar do vídeo oficial de “All The Rage”.

E essa amizade só cresceu…

Backstage with bb @violetchachki 👯

Uma publicação compartilhada por ALLIE X (@alliex) em

Allie X interpreta Princesa Diana na faixa “Baddest Bitches In Herstory” dublada por Katya em RuPaul’s Drag Race All Stars 2.

O lyric-vídeo de “Casanova (feat. VÉRITÉ)” ganhou uma versão performada por Biblegirl.

Após se apresentar em um programa canandense, ALLIE X foi tietar as finalistas da última temporada de RPDR.

Talvez esse encontro tenha resultaado na maravilhosa Shea Coulée apresentando “Casanova”

Essa semana foi ao ar o 6º episódio da 3ª temporada de All Stars 3. No desafio principal as participantes devem fazer uma audição para fazer parte da nova girl-group. Leland e Freddy Scott foram os produtores das faixas e ALLIE X fez os backing vocals! Ouça “Drag Up Your Life”:



Publicado em 3 de março de 2018 às 10:15
Categorizado em: Destaque, Especial